Bem vindo!

Olá, que bom que você encontrou nosso site, isso significa que você tem interesse no estudo da palavra de Deus e isto nos deixa muito felizes!

Infelizmente o site ainda está em fase de testes, e talvez você não encontre as lições que você procura.

Mas vamos fazer o seguinte:

Assim que iniciar a lição do 4º semestre, nós publicaremos diariamente as lições e você poderá estudar, compartilhar e ajudar outras pessoas com seus comentários ou tweets, pode ser?

Enquanto isto, se você ainda não tem a lição impressa e gostaria de adquiri-la, você pode fazer isto neste link.

Caso queira receber nosso aviso quando o site estiver funcionando, você pode acessar nossa página de contato e nos deixar seu email, ou perfil do facebook que entramos em contato com você!

Desde já agradecemos a paciência.

Att,

Equipe Escola Sabatina Online.

Comentários

comentários

Jesus não mudou a lei

Domingo, 31 de agosto                                                     Ano Bíblico: Ez 11–13

1. O que Mateus 5:17-19 ensina sobre a atitude de Jesus para com a lei?

Embora a palavra lei seja usada frequentemente em referência aos primeiros cinco livros da Bíblia (também conhecidos como Pentateuco ouTorah), nesse caso, o contexto parece indicar que Ele estava Se referindo principalmente aos Dez Mandamentos. Ao dizer que não tinha vindo para “destruir” a lei, Jesus estava literalmente dizendo: “Eu não vim para invalidar nem abolir os Dez Mandamentos.” Sua declaração foi muito clara e, provavelmente, Ele tivesse a intenção de mostrar que eram os líderes religiosos que estavam destruindo a lei, diminuindo seu efeito por meio da tradição, não Ele (Mt 15:3, 6). Em contrapartida, preenchendo-a com um significado mais profundo, Cristo veio para “cumprir” a lei, dando-nos um exemplo do que é a perfeita obediência à vontade de Deus (Rm 8:3, 4).

2. Leia Atos 7:38. Quem foi o Anjo que falou com Moisés e lhe deu a lei no Monte Sinai? Por que isso é importante? Is 63:9; 1Co 10:4

“Cristo não somente foi o guia dos hebreus no deserto [...] mas foi também Ele quem deu a lei a Israel. Por entre a tremenda glória do Sinai, Cristo declarou aos ouvidos de todo o povo os dez preceitos da lei de Seu Pai. Foi Ele quem deu a Moisés a lei gravada em tábuas de pedra” (Ellen G. White, Patriarcas e Profetas, p. 366).

O fato de o próprio Cristo ter dado a lei a Moisés no Monte Sinai torna ainda mais importante que nós a levemos a sério. Além disso, se o próprio Legislador a explicou de modo mais profundo através de Suas instruções, encontradas nos evangelhos, faríamos bem em obedecer a essa lei. Seria muito difícil encontrar na vida e ensinamentos de Jesus algo que implicasse que os Dez Mandamentos não são obrigatórios para os cristãos. Suas palavras e exemplo nos ensinam exatamente o oposto.

Embora saibamos que a lei ainda é obrigatória, também sabemos que ela não pode nos salvar (Gl 3:21). Como podemos entender a relação entre a lei e a graça?

 

Comentários

comentários

10

A lei de Deus

Sábado à tarde                                                                        Ano Bíblico: Ez 8–10

 

VERSO PARA MEMORIZAR: “Se Me amais, guardareis os Meus mandamentos” (Jo 14:15).

Leituras da semana: Mt 5:17-19; 5:21-44; Mc 7-13; Mt 19:16-22

Embora muitos dos líderes em Israel exaltassem grandemente a lei, alguns entenderam mal seu propósito, acreditando que podiam obter justiça pela obediência a ela. Como Paulo escreveu: “Desconhecendo a justiça de Deus e procurando estabelecer a sua própria, não se sujeitaram à que vem de Deus” (Rm 10:3).

Por isso, Jesus muitas vezes questionou e até reprovou as tradições dos anciãos (Mc 7:1-13). Por causa de suas interpretações equivocadas, os líderes judeus criticaram e confrontaram Jesus em relação à Sua compreensão da lei.

É importante entender que, embora Jesus tivesse criticado as práticas notoriamente legalistas dos fariseus, Ele exaltou os Dez Mandamentos, confirmando claramente a perpetuidade do Decálogo e explicando seu significado e propósito. O próprio Cristo disse que Ele veio para cumprir a lei (Mt 5:17). Em muitos aspectos, Sua morte foi a revelação máxima da validade contínua da lei de Deus.

Nesta semana, analisaremos os ensinamentos de Jesus no que diz respeito à lei e ao impacto que Seus ensinamentos devem ter em nossa vida.

Comentários

comentários